Catecolaminas

Também Conhecido como: Dopamina; epinefrina; Norepinefrina; Catecolaminas urinárias livres; Catecolaminas fraccionadas
Nome formal: Catecolaminas, plasma e urina
Testes relacionados: Plasma Metanephrines, Metanefrinas urinárias, VMA

O que vai ser analisado?

As catecolaminas são um grupo de hormonas similares produzidas na medula adrenal, a porção interior das glândulas adrenais. A glândula adrenal é um órgão pequeno, de forma triangular localizada antero-superiormente a cada rim. As catecolaminas primárias são a dopamina, epinefrina (adrenalina), e noradrenalina. O teste das catecolaminas quantifica o teor destas hormonas na corrente sanguínea e/ou urina.

As catecolaminas são libertadas na corrente sanguínea em resposta a um stress físico ou emocional. Estas, ajudam a transmitir impulsos nervosos no cérebro, promovem a libertação de glucose e ácidos gordos para a produção de energia, dilatam as pequenas passagens de ar nos pulmões chamadas bronquíolos, e dilatam as pupilas. A norepinefrina também promove a contracção dos vasos sanguíneos, que aumenta a pressão sanguínea, e a epinefrina promove o aumento do batimento cardíaco e do metabolismo. Após completar estas acções, as catecolaminas são metabolizadas formando-se compostos inactivos. Assim, a dopamina é convertida em ácido homovanílico (HVA), a norepinefrina é quebrada em normetanefrina e ácido vanilmandélico (VMA), e a epinefrina é convertida em metanefrina e VMA. Ambas as hormonas e seus metabolitos são excretados na urina. 

As catecolaminas e seus metabolitos estão normalmente presentes no organismo em pequenas quantidades que oscilam, aumentando consideravelmente durante e logo após o organismo ter sido exposto a uma situação de stress. Feocromocitomas e outros tumores neuroendócrinos, podem, contudo, produzir grandes quantidades de catecolaminas, resultando num aumento considerável destas hormonas e seus metabolitos tanto na corrente sanguínea como na urina. As catecolaminas produzidas por um feocromocitoma poderão causar hipertensão episódica ou persistente que poderá originar cefaleias severas. Outros sintomas da libertação de catecolaminas incluem, palpitações, sudorese, náuseas, ansiedade e formigueiro nas extremidades.

Os feocromocitomas são raros e cerca de 90% estão localizados nas glândulas adrenais. Enquanto que apenas uma pequena percentagem é maligna, a maioria são benignos – não se disseminam para além da sua localização inicial – não obstante o seu crescimento constante. Se não for tratado, os sintomas poderão piorar à medida que o tumor for crescendo e, depois de um certo período de tempo, a hipertensão causada pelo feocromocitoma poderá originar lesão renal, doença cardíaca e aumento do risco de acidente vascular cerebral (AVC) e ataque cardíaco.

O teste das catecolaminas plasmáticas e urinárias pode ser usado como ajuda na detecção de feocromocitomas. É bastante importante diagnosticar e tratar estes tumores raros, uma vez que, estes causam uma forma potencialmente curável de hipertensão. Na maioria dos casos, estes tumores podem ser cirurgicamente removidos e/ou tratados reduzindo de forma significativa a quantidade de catecolaminas produzidas e reduzindo ou eliminando os sintomas e complicações a eles associados. 

O teste das catecolaminas plasmáticas quantifica o teor de hormonas presentes na corrente sanguínea no momento da colheita, enquanto que no teste das catecolaminas urinárias quantifica-se o nível de hormonas excretado durante um período de 24 horas.

 

Como se obtém a amostra para análise?

Para a recolha da urina de 24 horas, toda a urina deverá ser armazenada durante um período de 24 horas. É importante que a amostra, ao longo deste período, esteja num lugar refrigerado e ao abrigo da luz.

A amostra sanguínea para o teste no plasma é recolhida de uma veia do braço. Apesar de alguma controvérsia sobre as especificações sobre como colher a amostra, poderá ser, contudo, necessário a pessoa estar em repouso durante cerca de 15 a 30 minutos antes da recolha da amostra. Noutras circunstâncias, poderá não ser necessário o tempo de repouso apenas a pessoa deverá estar sentada em posição vertical durante a colheita.

 

É necessário algum teste de preparação para garantir a qualidade da amostra?

Alimentos como café (incluindo descafeinado), chá, chocolate, baunilha, bananas, laranjas e outras frutas cítricas deverão ser evitadas durante vários dias antes da realização do teste e durante a recolha da amostra. Existem também vários medicamentos que potencialmente podem afectar o resultado do teste. Fale com o seu médico sobre qualquer fármaco prescrito ou sem receita e suplementos que esteja a tomar. Sempre que possível, todos aqueles que se sabe interferem no resultado do teste devem ser descontinuados antes e durante a recolha da amostra. O stress físico e emocional e o exercício físico vigoroso deverão também ser minimizados antes e durante a recolha da amostra, uma vez que, poderão aumentar a secreção de catecolaminas.


Última data modificada01.05.2014

Nós aderimos aos princípios da charte HONcode da Fondation HON Nós aderimos aos princípios da carta HONcode.
Verifique aqui.